quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Intruder - Reparo no carburador

Boa noite pessoal! Agora estou inspirado para fazer várias postagens aqui e contar minhas experiências!

Um problemaço que tive com a minha moto há pouco tempo atrás foi com o carburador....depois do meu tombo de moto (não foi nada grave, mais o susto rs) começou a vazar gasolina (bem pouca) pelo respiro do carburador, então toda hora que eu parava a moto e saía, fechava o registro de combustível para não vazar!

Qual é o problema de ficar vazando gasolina pelo respiro do carburador?!?!?

Agradeça enquanto a gasolina está saindo por lá, porque se ela se acumular sob o pistão, na hora da partida você pode ter um baita problema danificando o seu motor, então problemas como este devem ser tratados imediatamento!!

Como resolver?!

No meu caso e acredito também que grande maioria, o problema estava no conjunto agulha e sede. Tive que realizar a troca deste conjunto para que a gasolina parasse de vazar com a moto parada. na verdade é como a boia da caixa d'água, quando tem água, a caixa para de encher, pois bem, tinha gasolina mas o carburador continuava enchendo bastante. Segue a foto da agulha e sede juntas e as duas peças separadas:

Essas duas coisinhas que são do tamanho de um grão de feijão e arroz, me tiraram o sono!!!!

Aonde comprar?!

Como toda moto suzuki, encontrar peças é um parto, então só consegui encontrar na concessionária de Diadema (que por sinal o pessoal de lá é bem atencioso e gente fina!), pesquisei reparos paralelos, porém não era específico da Intruder, era da XTZ  que tinha um carburador igual...mas e o medo de arriscar a gastar dinheiro a toa.

Quanto foi gasto?



Pessoal, os valores até que foram baixos....

Conjunto agulha e sede na concessionária: 35,00
Mão de obra para a troca + limpeza e regulagem do carburador: 40,00

Total: R$ 75,00

Até que não foi tão caro, só de ver o problema resolvido já vale o investimento!

Um grande abraço e até a próxima pessoal!!!

Dicas antes de pegar estrada com a Intruder 125 - Parte 1

Boa noite pessoal, tudo bem com vocês? Desculpem a demora em postar coisas novas!

Vou dar algumas dicas importantes para botar em prática na hora de viajar com a Intruder! Baseadas na minha experiência e na leitura de alguns sites especializados.

Primeiramente perguntas que devemos nos fazer antes de pegar estrada:


  • O nível do óleo está bom?
  • O óleo está para atingir a Km de troca?
  • As pastilhas de freio estão boas?
  • As lonas de freio estão boas também?
  • Já testei todas as setas, farois, lanternas, luzes??!?!
  • Verifiquei os parafusos e fiz reapertos?
  • A corrente está esticada corretamente?
  • Os pneus aguentam o percurso da viagem?
  • Estou levando água?
  • O tanque está cheio? Conheço os postos mais próximos no percurso?

Perguntas acima respondidas, é hora de pegar estrada, porém agora eu vou explicar o porque das perguntas, isso em tópicos e com imagens para facilitar ;)

Perguntas sobre óleo



Simples, é preciso verificar o nível do óleo porque se estiver abaixo do mínimo recomendável é perigoso causar danos irreversíveis ao motor!!

Caso o óleo esteja atingir a Km de troca, é bom trocá-lo antes para evitar qualquer problema na estrada, ainda mais na Intruder com o Motul 3000, é melhor não abusar do óleo.


Perguntas sobre freio


Verificar os freios é essencial para garantir uma viagem segura, imagina precisar deles e não funcionarem! Problema a vista!

Para verificar a pastilha dianteira, existe uma marca na própria pastilha que pode ser vista por qualquer leigo.

Já na lona traseira, existe uma marcação no cubo da roda que mostra o limite que aquele braço de freio pode chegar, se passar daquilo é hora de trocar as lonas.

E as luzes?!?!?! 


Sempre é importante checar as luzes, todas elas!

Luz de freio, farol alto, baixo, lanterna, setas, ver se a luz traseira acende com o farol ligado.

Porque isso é importante? Além de dar multa andar com a moto sem o correto funcionamento das luzes, é importante para a sua segurança, para você visualizar bem a pista de noite por exemplo, até para sinalizar uma mudança de faixa para os motoristas que vês atrás.

Para vocês terem ideia, andei um dia com a luz de freio queimada sem saber, só percebi quando outra moto bateu em mim porque não percebeu que eu estava parando, fui em uma oficina e por R$ 1,00 (isso mesmo, UM REAL) comprei outra lâmpada e resolvi o problema.

Bom pessoal, já expliquei metade das perguntas neste post, em breve posto outro explicando a outra metade.

Grande abraço e postem comentários, dúvidas, sugestões e tudo mais!

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Intruder 125 - Cuidados com o escapamento!

Olá pessoal, depois de muito tempo sem postar por falta de tempo (Trabalhar na área de TI faz isso com as pessoas, mas eu gosto rs)

Vou falar um pouco para vocês sobre o escapamento da Intruder 125, os problemas que tive, o que fiz para corrigi-los e algumas dicas para vocês manterem a vida útil do mesmo.

1º Pontos de ferrugem pelo escapamento!

É pessoal, infelizmente o ferrugem é algo que mesmo com o maior cuidado possível, aparece na moto, ainda mais após dois anos de uso né.

O que eu recomendo é colocar WD com cuidado nas partes que estão começando a enferrujar, com isso se evita que a situação piore, porque acredite, um escapamento original é caro!

2º Parafusos escapando e caindo.

Me deparei com um barulho forte no escapamento, e isso me incomodou por uma semana, e olha pra lá, para cá, pensei que fosse alguma peça quebrada lá dentro, já que sempre fiz manutenção na moto e eis que olho os parafusos que prendem o escapamento ao motor, e um estava quase caindo e o outro já tinha caído, logo eu que sempre fui cuidadoso pra caramba com a minha Blur, deixei passar este detalhe, segue a foto da parte que estava soltando, vale lembrar que a foto não é da minha moto, apenas um exemplo da internet:


A peça é exatamente aquela aonde o escapamento se junta ao motor, prestem bastante atenção nos parafusos, se eles se soltarem, sua moto pode começar a fazer um baita barulho por causa da vibração da peça.

E se acontecer de você olhar e o parafuso não estiver mais lá!! "Caramba! Meu parafuso também caiu, e agora?!"

Fique tranquilo, em lojas de motos existem estes parafusos, eu comprei 2 e paguei 0,25 cada. É um preço bem acessível a qualquer pessoa rs.

Em breve vou postar detalhes sobre o reparo do carburador que fiz recentemente na minha Blur!

Abraços e até breve!

domingo, 9 de junho de 2013

Acessórios para andar de moto (Jaqueta, Luva)

Olá pessoal, mais uma postagem no blog, primeiro gostaria de agradecer o comentário de todos que me incentivam cada vez mais a publicar coisas novas...

Vamos ao que interessa, comprei a moto mas e os acessórios?! Compro o básico para pagar menos ou vale a pena investir pelo menos um pouco na sua segurança?!?!



Como eu já fiz uma postagem falando só sobre capacetes, como escolher o tamanho, o tipo que mais se adapta e também a questão qualidade (é sua cabeça que vai estar ali dentro, portanto, não economize dinheiro, capacete de 59,90 não protege nada, só engana) irei falar dos outros acessórios, que são os que eu atualmente uso (não uso botas nem calça especial), em especial sobre as jaquetas e luvas nesta postagem...



Como escolher a primeira jaqueta, será uma resistente de cordura, a prova de água com proteções e diversos bolsos ou uma básica que atenda as minhas necessidades?!

Resposta: Varia de acordo com o nível de proteção que você quer!!

Existem vários tipos de jaqueta:

Impermeáveis ou não

Com proteção nas costas, ombros e cotovelos (ou apenas nos ombros e cotovelos)

Com vários bolsos e entradas de ar (assim como com poucos bolsos e sem entradas de ar)

Com ajustes no pulso e cintura (isso a maioria tem!)

Diversos tipos de material

E qual escolher? Como escolher?

Primeiro é necessário saber para qual finalidade, você é do tipo que trabalha com a moto, só vai estudar com ela, pega estrada, vive nos corredores perigosos de SP ou qualquer outra cidade, anda muito com ela durante o dia, precisa de algo que te proteja da chuva, ou você não liga de parar e vestir uma capa?

Segundo como você pilota, gosta de ultrapassagens, pega corredor e passa quase raspando nos carros, trabalha com entregas e tem que estar sempre correndo, anda tranquilo atrás dos carros, pega corredores mas sem correr muito risco, gosta de andar devagar?

Terceiro você terá lugar pra guardar a jaqueta se for ao trabalho, tem algum armário aonde você vai, trabalha o dia inteiro com a moto e não precisa tirar a jaqueta?

De acordo com as respostas que você deu, por experiência, se você precisa de uma jaqueta que te proteja, seja "sua fiel escudeira", e você gosta de correr, é aconselhável comprar uma impermeável, como proteção total, e o melhor material possível (cordura falam que é a melhor).

Já se você é tranquilo, pilota sem pressa, precisa de uma capa para proteger o básico (cair no asfalto quente além de ralar seu corpo todo, queima pra caramba!!) algo simples, que seja fácil de transportar, então pode pegar uma básica, igual eu, tenho uma X11 First, comprei pela internet, paguei aproximadamente 170,00 nela, e tenho a um ano, estou satisfeito com o produto!

Bom e as luvas?!?!



Bom as minhas luvas são da X11, conforme foto acima, porém as luvas ficam de acordo com o seu critério, existem luvas de chuva, luvas com o dedo cortado, luvas que são para moto cross e protegem bem, mas essa minha eu escolhi porque não foi tão cara (89,00) e também protege bem, ela é dura pra caramba, mas só não esquenta a mão...até hoje não achei nenhuma que esquentasse bem a mão em dias frios, se alguém souber de uma, por favor me avise nos comentários rsrs.

A escolha da luva fica ao critério de quem compra, mas lembre se de uma coisa, se você cair, essa luva vai te proteger ou você vai esfolar a mão?? Você está comprando por estética ou por proteção? Pense bem, melhor estar protegido do que bem vestido.

Esses são os acessórios que eu uso, quando eu usar calças, botas e joelheiras, posto mais sobre isso rsrs, mas por enquanto é o conhecimento que eu tenho......próximo post sobre revisão da moto em casa!! Vale a pena ou melhor gastar o mesmo e levar em uma oficina de confiança??

Um abraço para todos que estão acompanhando meu blog, sugestões de temas, só mandar por comentário que eu faço um post, pesquiso, corro atrás!!

Até a próxima =]]

domingo, 31 de março de 2013

Revisão Intruder: Concessionária Suzuki ou Oficina de confiança?!

Olá pessoal, voltando as postagens aqui no Blog, quero dizer que neste mês fiquei em um dilema, levar ou não a moto para revisão na concessionária?! Como já não está mais na garantia de 1 Ano fornecida pelo fabricante, eu teria que pagar a mão de obra, então resolvi cotar o preço na autorizada da Suzuki....eis a surpresa:



Filtro de óleo                       R$ 35,00
850ml de óleo Motul 3000  R$ 35,00
Mão de obra                       R$ 120,00

Resultado R$ 190,00 e me disseram que eu não poderia comprar o óleo a parte porque só trabalham com produtos originais, nunca vi motul 3000 pirata para vender, mas tudo bem, nem dei corda para o assunto.

Eis a dúvida, será que compensaria levar na autorizada e ter todos os carimbos no manual, ou não?! Como eu gosto de cotar, liguei em algumas oficinas de confiança, eis a surpresa:

Filtro de óleo + Oléo motul 3000 + Esticar e lubrificar corrente R$ 31,70

Isso porque eu paguei apenas os 850ml de óleo, já que não comprei um frasco de um litro, porque agora é um tambor que sai uma mangueira que abastece o reservatório de óleo, sim abastece!! Isso porque parece o equipamento que serve para colocar gasolina no tanque, fiquei surpreso, não conhecia essa "tecnologia"...infelizmente não tirei nenhuma foto e também não encontrei na internet, mas se eu achar irei postar para vocês!!

Resumindo, levei em uma oficina de confiança, mas fiquei de olho no mecânico, acompanhei tudo certinho, vi que o trabalho foi bem feito e também pedi algumas dicas, o rapaz foi atencioso e viu que como é minha primeira moto eu queria saber cada detalhe, e me tirou algumas dúvidas...

Mas e o reaperto que falam no manual?!



Irei comprar um kit de chave catraca ou simples de boca mesmo, ambos recomendados por alguns amigos, porém como não tinha o kit em mãos, usei algumas chaves do meu pai que serviram perfeitamente, e alguns parafusos tinham 1/4 de folga, sem fazer muita força, ajustei os mesmos (do motor) e mesmo assim ainda faltaram alguns, já que eu não tinha todas as chaves, a moto está macia como sempre e também não vibra, está no auge rsrs, uma delícia de se pilotar!!

Próxima postagem vou tentar mostrar minha primeira experiência em esticar a corrente, e também tenho que postar sobre os acessórios rsrs....

Espero que tenham gostado, e agradeço a todos que estão comentando minhas postagens, qualquer sugestão de tema, só comentar logo abaixo!!

Abraços!




quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Estrada com a Intruder 125 (Rod Bandeirantes)

Bom pessoal voltando a postar no blog e também aproveitando para falar da moto na estrada, já que viajei para o interior neste carnaval (de moto é claro) e foi uma das melhores experiências que já tive voltar pelo Rodoanel, curtindo o Sol, as paisagens e tudo mais, sensacional!! Não tem preço que pague (desta vez eu fui e voltei sozinho, paizão ficou em casa...)


Para começar pegar a Bandeirantes de moto é bem mais fácil, quando fui de carro consegui errar as duas entradas usando o GPS ainda, o lado bom da moto, nenhum real gasto com pedágio, curti o passeio, a paisagem e de graça ainda por cima rsrsrs (o DPVAT leva a parte que a gente economiza com pedágio), caso alguém não tenha ido de moto pela bandeirantes, em todos os pedágios tem uma cabine depois do sem parar lá na direita que tem uma placa (Motos ->) indicando o local certo para passar, aí só desviar dos cones e continuar na viagem.



Bom, como sempre o desempenho na Bandeirantes foi bom, velocidade de cruzeiro 100Km/ h e em alguns pontos de descida cheguei a 115Km/ h porém não recomendo, nessa velocidade percebi que a moto chega quase na parte vermelha do conta giros (se chegar na parte vermelha danifica o motor e nem eu nem você queremos isso para nossa moto rsrs), claro sempre andando na direita e quando preciso ultrapasso as carretas, sem pressa, sem trânsito e sem surpresas, a melhor maneira de viajar é essa, com tranquilidade.


A moto, essa é uma parte que temos que dar atenção, quando cheguei em itupeva, fui tirar algumas fotos da Intruder para guardar de recordação da viagem e sem perceber tirei foto de uma peça que se soltou (uma das peças pelo qual passa o cabo da embreagem), na verdade o parafuso caiu na estrada (nem percebi) e a peça ficou pendurada, na foto conseguimos ver a peça, resultado da brincadeira, 0,50 em um parafuso novo, sem problemas!!


Para finalizar, o consumo de combustível, segundo meus cálculos a moto fez em média 34Km/ l o que para estrada é razoável, e lembrando que a moto sempre estava em alta rotação andando a 100 - 115Km/ h.



A voolta...RODOANEL!!!



Sensacional voltar pelo Rodoanel, paisagens sol, represa, sem trânsito (Em alguns trechos só eu estava na estrada) curti muito, foi uma das melhores experiências que já tive e aí eu paguei pedágio que ficou em 1,30 para poder chegar até Mauá, mas cá entre nós 1,30 é um preço tranquilo a se pagar. Porém, minha dor de cabeça quando saí da Bandeirantes e entrei no Rodoanel foram as ranhuras na pista (é quase um crime com o motociclista), muito mas muito cuidado, porque a moto tende a seguir o caminho que as ranhuras fazem no asfalto, então a direção fica boba, chacoalhei bastante e fiquei com medo de cair, mas o remédio é manter a velocidade e a calma para não perder o controle da moto, nada de ficar mudando de faixa (todas tinham ranhuras) porque a chance de cair é maior, e nem pense em fazer manobras bruscas, é só ficar na direita e esperar um trecho sem ranhuras.

Espero que estejam gostando, e lembrem, qualquer coisa só perguntar =]!! Jájá post da revisão dos 6mil...

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Passeio Paranapiacaba Intruder 125

Boa Tarde pessoal, após muito tempo querendo viajar de moto ou pelo menos dar um passeio, resolvi ir com o meu pai (Claro sempre com ele viajar de moto!!!) para Paranapiacaba, lugar bonito, cheio de borrachudos, mas não tem preço ficar lá sentado olhando o trem, a neblina e comendo uma esfiha de carne com tubaína!!

Nessa foto acima quando não está nublado dá para ver o mar (foi tirada no mirante, porém as 13h já estava tudo nublado rsrs)

Voltando para a moto, como sempre chegou nos 100Km/h com tranquilidade na estrada e, quando forcei um pouco mais consegui chegar nos 110Km/h, senti uma diferença no desempenho dela em relação a primeira viagem que eu fiz descendo para Santos, mas descida é bem mais fácil né rsrs, também da outra vez eu estava sem o baú, acho que interfere um pouco também, mas essa viagem foi curta, estou preparando uma postagem de uma viagem feita agor ano carnaval, peguei a Bandeirantes, aí deu para sentir melhor a moto e apontar algumas situações que passei...até breve...